sexta-feira, maio 25

Amigáveis, Felipão e Luxemburgo reeditam rivalidade da década de 90

Os confrontos entre os times de Luiz Felipe Scolari e Vanderlei Luxemburgo marcaram o futebol brasileiro na década de 1990. Apontados como dois dos melhores treinadores do País na época, eles viviam um clima de intensa rivalidade, mas se reencontram no mata-mata desta Copa do Brasil com discurso amistoso.

Antes mesmo de ter sido definido o Tricolor gaúcho como rival palmeirense na semifinal do torneio, Felipão analisou o embate com o adversário, já que enfrentará o Grêmio também pelo Campeonato Brasileiro, na noite deste domingo.

“Vai ser um jogo bem parelho e bonito, pelo que vi nesta semana em um vídeo do Grêmio e contra o Vasco. Vamos nos encontrar como bons amigos e vou conversar com ele, assim como também com o (preparador físico Paulo) Paixão e com os caras que gosto muito em Porto Alegre”, afirmou o comandante alviverde.

O início da rivalidade entre os dois aconteceu quando Luxemburgo estava no Palmeiras e Felipão no Grêmio. Depois, ainda nos anos 1990, o gaúcho foi para o Verdão e encarava o Corinthians do outro técnico.

Já a aproximação entre os técnicos teve como capítulo marcante o encontro em 2009, quando Felipão visitou o Palmeiras e encontrou o então comandante alviverde, Luxemburgo. Os dois conversaram e riram bastante naquela ocasião, ao lado do ex-presidente palmeirense Luiz Gonzaga Belluzzo.

Apesar do iminente duelo, o atual comandante gremista evita tratar a semifinal da Copa do Brasil como um duelo particular. “Vai ser Grêmio contra Palmeiras, com os treinadores das duas equipes. Vejo isso muito sossegado”, afirmou, logo depois de ter eliminado o Bahia.

O pentacampeão, por sua vez, faz questão de apontar para a importância de ambos na história do clube de Palestra Itália, principalmente pelos recentes títulos conquistados à frente do Verdão.

“Acho que na história do Palmeiras, o Vanderlei e eu somos dois técnicos dos mais vencedores. Tive a oportunidade de trabalhar por muito mais tempo no Grêmio e ele está agora lá. Vamos nos encontrar e sempre sou recebido maravilhosamente bem pela torcida deles. São dois técnicos com currículo tanto no Palmeiras quanto no Grêmio”, comentou.

Os dois foram os grandes responsáveis pelas glórias que o Verdão obteve depois da fila de 17 anos. Técnico presente na quebra do jejum, Luxemburgo conquistou pelo clube alviverde quatro Paulistas (1993, 1994, 1996 e 2008), dois Brasileiros (1993 e 1994) e um Rio-São Paulo (1993).

Já Felipão levou a melhor com o Palmeiras na Copa Mercosul (1998), na Copa do Brasil (1998), na Libertadores (1999) e no Rio-São Paulo (2000), além de ter vencido com o Grêmio três Gaúchos (1987, 1995 e 1996), uma Copa do Brasil (1994), uma Libertadores (1995), uma Recopa Sul-americana (1996) e um Brasileiro (1996).

A semifinal da Copa do Brasil entre as equipes paulista e gaúcha ainda não tem data definida e nem a ordem dos mandos de campo. Na outra partida do torneio, o duelo por vaga na decisão será entre São Paulo e Coritiba.

Do Superesportes

Nenhum comentário:

Postar um comentário