sexta-feira, novembro 18

Grávida denuncia humilhação em faculdade

Uma estudante que está grávida diz que foi humilhada por uma professora dentro da sala de aula de uma universidade de Conselheiro Lafaiete, na região central do estado do Maranhão. Os insultos partiram de uma professora.

Grávida de 6 meses, a estudante se esconde de vergonha e de medo. Ela decidiu denunciar o constrangimento que sofreu dentro de sala de aula, mas teme sofrer retaliação. Aos 19 anos, a aluna do curso de veterinária conta que a maior humilhação da vida dela aconteceu há duas semanas, durante uma aula de ética. "Entrou um bicho enorme na minha boca e eu apavorei e comecei a gritar. Aí eu fiz xixi e não vi. Comentei com as meninas que estavam perto e elas disseram que era normal, que a bexiga aperta. Aí a professora ouviu e disse: - Não acredito que você fez isso. Quero que se levante agora e saia da minha sala. E que você leve a cadeira junto por que ela está contaminada. Como você vai limpar essa cadeira"?, relata a moça.

Até o fato de fazer um curso superior estando grávida e aos 19 anos foi motivo para mais constrangimento. A estudante conta que ouviu da professora "já que fez errado de estar grávida era para eu parar o curso, que depois eu voltava, que era para dar ênfase à gestação", conta.

Quem estava na sala, quase não acreditou no que viu e ouviu. A estudante foi amparada pelos outros alunos que se revoltaram contra a professora. Para os colegas, a humilhação foi também uma afronta contra todos os alunos. Eles fizeram um abaixo-assinado e se recusaram a assistir às aulas da professora. A estudante ajuizou uma ação na justiça por danos morais.

A professora de Bioquímica não foi encontrada para se justificar. A direção da universidade prometeu empenho para apurar o fato e punir caso a acusação seja comprovada. "Nós instituímos uma comissão composta por cinco membros para apurar os fatos. Comprovado que houve, de alguma forma, uma condução equivocada pela professora, ela será afastada das aulas", afirma Divânia Araújo Freitas, diretora da Universidade.


O Imparcial

Nenhum comentário:

Postar um comentário