quinta-feira, novembro 4

Azeite de oliva auxilia no combate a obesidade

Uma pesquisa divulgada recentemente pela Universidade de Campinas (UNICAMP) revelou que dietas ricas em gorduras saturadas promovem a lesão de uma região do cérebro chamada hipotálamo, responsável pelo controle da fome e do gasto energético. Sendo assim, as pessoas expostas a uma dieta rica em gordura saturada passam a consumir mais calorias do que gastam, tornando-se obesas. 

A fim de encontrar uma solução para esse problema, os pesquisadores descobriram também que o azeite de oliva é capaz de trazer sensação de saciedade, o que evita a vontade de comer mais do que o necessário. Os ácidos graxos monoinsaturados presentes no azeite podem impedir a inflamação do hipotálamo, o que evita a obesidade. Além disso, os ácidos graxos monoinsaturados aumentam a produção do hormônio GLP 1 no intestino, que promove a saciedade. 

De acordo com as nutricionistas da Rede Mundo Verde, Thaís Souza e Natália Lautherbach, o ideal é consumir em torno de 15 ml e 30 ml por dia. O azeite pode ser acrescido em saladas ou no prato já servido. Para preservar suas características químicas, deve ser armazenado em local fresco e ao abrigo de luz.Além de ser usado contra a obesidade, o azeite também tem ação antioxidante que ajuda a retardar o envelhecimento da pele. Outro ponto positivo, é que este alimento reduz o colesterol e previne doenças cardiovasculares. Outros alimentos que também possuem os bons ácidos graxos são: óleo de canola, óleo de amendoim, amendoins, nozes, pecans, amênd oas e abacate. 

No entanto, é preciso lembrar que nem todos os tipos de gordura fazem bem à saúde. Isso porque existem as saturados que aumentam os níveis de colesterol e triglicérides sangüíneos, sendo as grandes responsáveis por ocasionar entupimento das artérias. Dessa forma, o consumo de leite integral, manteiga, creme de leite, produtos industrializados e frituras devem ser evitados. 

Apesar dos benefícios, é bom alertar que o azeite não deve ser aquecido, pois isso faz com que a boa gordura se transforme em saturada, o que não é bom para o organismo. As nutricionistas da rede Mundo Verde ressaltam que é preciso aliar o uso do azeite de oliva com um estilo de vida saudável e atividades físicas.

Do portal Uai

Nenhum comentário:

Postar um comentário